Chamada de trabalhos para a II Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto

Estão abertas as inscrições para a 2a. Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto, que será realizada nos dias 24 e 25 de novembro, no Rio de Janeiro. Todo o processo poderá ser feito com antecedência por meio da página da Conferência, disponível em: http://confoa2011.ibict.br.

As inscrições são gratuitas; No entanto, há limitação de vagas nas dependências da CPRM – Serviço Geológico do Brasil, local do evento. A segunda edição da Conferência (o primeiro foi realizado em Portugal, em 2010) pretende reunir as comunidades brasileiras e portuguesas que desempenham atividades (pesquisa, desenvolvimento, gestão de serviços, definição de políticas, etc.) relacionadas com o acesso aberto ao conhecimento científico. Os temas a serem tratados no âmbito da conferência são os seguintes:

– repositórios de publicações científicas;
– revistas científicas de acesso aberto;
– repositórios de dados;
– direitos autorais;
– políticas e mandatos de acesso aberto;
– interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e acadêmica.

Os trabalhos poderão ser submetidos a partir do dia 1 de Julho nas seguintes modalidades:

Comunicações – Deverá ser apresentado um resumo de 1 a 2 páginas (aproximadamente 500 a 1.000 palavras) de cada proposta. Os resumos das comunicações aceitas, bem como as apresentações e outro material relacionado, serão disponibilizados no sítio da Conferência no dia 22 de Agosto.

Pôsteres – Deverá ser apresentado um resumo de 1 página (até 500 palavras). Os pôsteres aceitos serão exibidos durante a Conferência e estarão também disponíveis no sítio a partir do dia 22 de Agosto.

A 2a. Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto é promovida pelo IBICT – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e conta com o apoio da Universidade do Minho (Portugal) e da Rede RCAAP – Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal.

Todas as informações a respeito da Conferência, bem como o processo de submissão dos trabalhos, são realizados por meio do sítio: http://confoa2011.ibict.br

Datas importantes:
1 a 31 de Julho: submissão dos resumos (comunicações e pôsteres)
1 a 15 de Agosto: avaliação dos trabalhos pela comissão científica
22 de Agosto: divulgação dos resumos aceitos.

Acompanhe as informações sobre o evento também nas redes sociais Twitter e Facebook.

Anúncios

FURG registra o primeiro mandato de acesso livre brasileiro

Um importante passo foi dado por uma universidade brasileira rumo a inclusão do país no rol das iniciativas internacionais de acesso livre.

A Resolução Nº 005/2010, publicada em abril de 2010 pelo Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), aprova oficialmente a Política Institucional de Informação da Universidade, que tem por finalidade estimular, manter e garantir o acesso da produção intelectual da FURG por meio de seu repositório institucional de acesso aberto.

Assim, torna-se mandatório que “toda a produção intelectual da Universidade Federal do Rio Grande deverá ser divulgada por meio impresso e/ou eletrônico”, observando o uso de padrões e protocolos de integração, em especial aqueles definidos no modelo acesso aberto.

Com a inclusão deste documento, foi ultrapassada a marca dos 200 mandatos registrados no ROARMAP (Registry of Open Access Repository Material Archiving Policies), diretório que reúne todas as políticas dos repositórios institucionaisde acesso aberto no mundo.

Clique aqui para ter acesso o mandato que institui a Política Institucional de Informação da Universidade Federal do Rio Grande, registrado no ROARMAP pela Dra. Angélica Conceição Dias Miranda, responsável pelo projeto do repositório institucional.

Com informações do Blog do Kuramoto e do blog Open Access Archivangelism, de Stevan Harnard

Acesso Aberto na Embrapa: lançamento da família de serviços de informação

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) acaba de lançar oficialmente um conjunto de serviços de informação de acesso aberto, todos com interface trilingue (Português, Inglês e Espanhol). São eles:

  • Repositório Alice (Acesso Livre à Informação Científica da Embrapa) – É o repositório institucional da Embrapa., ou seja, lida exclusivamente com a informação científica produzida na instituição, aquela que alimenta e que resulta das atividades de pesquisa. Com o ele, a Embrapa cria vias alternativas de comunicação científica dentro da própria instituição, mas, sobretudo, com a comunidade científica mundial. O sistema, que é interoperável, nasceu com 15.219 itens armazenados (artigos de periódicos, trabalhos de congressos, notas técnicas, capítulos de livros, livros, teses e dissertações, etc).
  • Infoteca-e (Informação Tecnológica em Agricultura) – Embora não seja constituído de informação científica, representa o reforço da responsabilidade social da Embrapa, onde o conhecimento produzido chega até os mais diversos segmentos da sociedade. A informação gerenciada pela Infoteca-e é aquela sobre as tecnologias desenvolvidas na instituição. Suas coleções são formadas por conteúdos editados na própria instituição (em forma de cartilhas, livros para transferência de tecnologia, folderes, artigos de divulgação na imprensa, programas de rádio do Prosa Rural e de televisão do Dia de Campo na TV, etc), com linguagem adaptada de modo que produtores rurais, extensionistas, técnicos agrícolas, estudantes e professores de escolas rurais, cooperativas e outros segmentos da produção agrícola possam assimilá-los com maior facilidade, e, assim, apropriarem-se de tecnologias geradas pela Embrapa. O sistema conta hoje com mais de 11.500 itens. Nessa perspectiva, a Embrapa estende os benefícios do acesso aberto para públicos não fazem parte da comunidade científica.
  • Sabiia (Sistema Aberto e Integrado de Informação em Agricultura) – Trata-se do primeiro provedor de serviços da área de agricultura do mundo! Trata-se de um mecanismo de busca automatizado que coleta e centraliza metadados de provedores de dados científicos de acesso aberto, previamente selecionados. Essa interface reúne informações sobre agricultura e áreas afins, possibilitando o acesso ao texto integral de milhares de publicações científicas disponíveis em diversas instituições nacionais e internacionais. Hoje, o Sabiia indexa mais de 191.000 de registros de 115 provedores de dados, permitindo o acesso a documentos como livros, capítulos de livros, artigos em periódicos, folhetos, teses, anais de eventos, entre outros.
Todos esses sistemas são mantidos pelo Sistema Embrapa de Bibliotecas, que é coordenado pela Embrapa Informação Tecnológica e pelo Laboratório de Software Livre, que faz parte da Embrapa Informática Agropecuária. Tais serviços constituem os principais resultados do projeto “Acesso Aberto na Embrapa”, financiado pela própria instituição de pesquisa.

Com informações do  Prof. Fernando César Lima Leite, da Faculdade de Ciência da Informação (FCI) da Universidade de Brasília.

Unesco procura consultores para portal global de acesso aberto

No último dia 6/4, a Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura) anunciou que está buscando colaboradores de vários países para ajudar no desenvolvimento de seu portal de acesso aberto, o GOAP –  Global Open Access Portal.

A expectativa da Unesco é de que essa ferramenta seja a principal referência para os usuários que desejem obter informações sobre acesso aberto em nível mundial.

Uma vez selecionados, a idéia é que os interessados (especialistas e instituições que trabalhem com acesso aberto) atuem como consultores temporários para prover conteúdos vindos das cinco regiões: África, Estados Árabes, Áia e Pacífico, Europa e América do Norte, América Latina e Caribe. A missão dos especialistas em acesso aberto será coletar, analisar e filtrar informações relacionadas ao tema, tais como projetos e iniciativas locais de acesso aberto, políticas de depósito, levantamento de instituições e agências de fomentos, etc.

De acordo com o comunicado da Unesco, a promoção do acesso aberto, principalmente no que se refere à informação científica publicada em periódicos, é uma das estratégias da organização para construção de sociedades do conhecimento. “A Unesco acredita que a literatura científica deve ter a maior visibilidade possível e ser disponibilizada  gratuitamente para todos”, diz o anúncio.

As discussões sobre acesso aberto tem sido promovidas por meio da criação de uma Comunidade de Pratica (CoP), que já conta com mais de mil membros que se reúnem virtualmente em torno de questões e debates sobre o tema.

O objetivo do GOAP, bem como da Comunidade de Prática sobre acesso aberto, é auxiliar os estados-membros da Unesco para o entendimento do estado da arte do movimento Open Acess a fim de que estes países possam tomar as decisões mais apropriadas no âmbito das demandas da sociedade da informação.

Para mais informações, contactar Sanjaya Mishra <s.mishra@unesco.org>, da divisão de Sociedade da Informação da Unesco.

Seminário Internacional “Acesso Livre ao Conhecimento”

Nos próximos dias 11 e 12 de abril, a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, no Rio de Janeiro, promoverá o Seminário Internacional Acesso livre ao conhecimento, reunindo especialistas internacionais e nacionais que tratarão de questões como os  impactos na produção acadêmica, as mudanças na comunicação da divulgação científica e a inovação no ensino.

Durante o evento, a ENSP pretende anunciar à comunidade científica sua proposta de adesão ao Movimento Internacional de Acesso Livre ao Conhecimento. A ENSP já possui seu repositório institucional de acesso livre desde 2004, com o lançamento de sua Biblioteca Multimídia, que terá sua terceira versão publicada esse ano.

A palestra de abertura, dia 11,  está a cargo do Dr. Eloy Rodrigues, diretor da Universidade do Minho (Portugal), que abordará o tema “mudança do sistema de comunicação da ciência e seus impactos na produção científica”. Em seguida, haberá uma mesa sobre as experiências brasileiras em acesso livre, que possibilitará um panorama sobre o estado da arte nas diversas instituições participantes do Movimento.

A Dra. Bianca Amaro, coordenadora do Laboratório de Metodologia de Trabalho e Disseminação da Informação do IBICT falará sobre a experiência de implantação de repositórios institucionais em nível nacional. Mais detalhes sobre a programação do evento poderão ser acessados aqui.

As inscrições para o seminário já estão abertas. Todo o evento será transmitido na internet através do Canal Saúde/Fiocruz.

Serviço:
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz)
Rua Leopoldo Bulhões 1.480 – Campus da Fiocruz – Manguinhos – Rio de Janeiro/RJ
21-2598-2453.

Com informações do Informe ENSP

Biblioteca Digital da Universidade Gama Filho

Disponibilizar documentos em texto completo de bibliotecas universitárias nacionais e internacionais. Este é o objetivo da Biblioteca Digital da Central de Cursos da Universidade Gama Filho, um serviço de extensão universitária que permite a pesquisa, por meio de uma interface única, ao conteúdo de artigos de 48 mil periódicos científicos, textos de bibliotecas de cerca de 1.400 universidades, além dos bancos de dados de centros de pesquisa e órgãos governamentais de 62 países.

Acesse a Biblioteca Digital da Gama Filho aqui.

Trabalhos da 1. Conferência Luso-Brasileira de Acesso Livre

Já estão disponíveis os slides das apresentações e os posteres apresentados durante a 1. Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, realizada entre os dias 25 e 25 de novembro pela Universidade do Minho, em Portugal.

Os slides relacionadas às sessões de trabalho podem ser acessados aqui.

Já os posteres poderão ser acessados aqui.