Category Archives: Iniciativa OA

Seminário Internacional “Acesso Livre ao Conhecimento”

Nos próximos dias 11 e 12 de abril, a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, no Rio de Janeiro, promoverá o Seminário Internacional Acesso livre ao conhecimento, reunindo especialistas internacionais e nacionais que tratarão de questões como os  impactos na produção acadêmica, as mudanças na comunicação da divulgação científica e a inovação no ensino.

Durante o evento, a ENSP pretende anunciar à comunidade científica sua proposta de adesão ao Movimento Internacional de Acesso Livre ao Conhecimento. A ENSP já possui seu repositório institucional de acesso livre desde 2004, com o lançamento de sua Biblioteca Multimídia, que terá sua terceira versão publicada esse ano.

A palestra de abertura, dia 11,  está a cargo do Dr. Eloy Rodrigues, diretor da Universidade do Minho (Portugal), que abordará o tema “mudança do sistema de comunicação da ciência e seus impactos na produção científica”. Em seguida, haberá uma mesa sobre as experiências brasileiras em acesso livre, que possibilitará um panorama sobre o estado da arte nas diversas instituições participantes do Movimento.

A Dra. Bianca Amaro, coordenadora do Laboratório de Metodologia de Trabalho e Disseminação da Informação do IBICT falará sobre a experiência de implantação de repositórios institucionais em nível nacional. Mais detalhes sobre a programação do evento poderão ser acessados aqui.

As inscrições para o seminário já estão abertas. Todo o evento será transmitido na internet através do Canal Saúde/Fiocruz.

Serviço:
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz)
Rua Leopoldo Bulhões 1.480 – Campus da Fiocruz – Manguinhos – Rio de Janeiro/RJ
21-2598-2453.

Com informações do Informe ENSP

Anúncios

Universidades e Centros de Pesquisa ganham nova oportunidade para construção de repositórios institucionais

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) abre nova oportunidade para as universidade e unidades de pesquisa desenvolverem e implantarem os seus repositórios institucionais.  Veja abaixo a chamada publicada hoje no Diário Oficial da União.

FUNCATE, torna público o Edital de Chamada FINEP/PCAL/XBDBnº 003/09, que tem como objetivo: Apoiar projetos de implantação derepositórios institucionais (RI) nas instituições públicas (federais, estaduais e municipais) de ensino e pesquisa e sua integração ao PortalOásis.Br, com vistas a possibilitar o registro e a disseminação daprodução científica destas instituições e proporcionar maior visibilidadea sua produção científica, em conformidade com o Edital disponível no site http://www.funcate.org.br e/ou http://www.ibict.br.

Blog Repositórios Institucionais Brasileiros

Este blog foi criado com o proósito de apresentar e acompanhar o desenvolvimento de blogs no Brasil, em especial, a ação que o IBICT fez de distribuir servidores à 33 universidades e institutos de pesquisa públicos brasileiro, em novembro de 2009 e, que projeta o lançamento desses repositórios até o mês de maio de 2010. Portanto, este é um espaço aberto às instituições participantes desse projeto e também a outras instituições que não participam do projeto do IBICT, mas que vem desenvolvendo e implantando os seus repositórios institucionais. Assim, peço, por gentileza, encaminhar as matérias a serem publicadas para a Sra. Aline Ferrari, por intermédio do e-mail: alineferrari@ibict.br ou mesmo para o meu e-mail: kuramoto@ibict.br.

Bibliografia sobre Repositórios Institucionais

Em celebração à semana do acesso livre, uma organização chamada Digital Scholarchip está lançando uma nova versão do Institutional Repository Bibliography.

Esta bibliografia apresenta mais de 620 documentos (artigos selecionados em língua inglesa, livros e outros textos-fonte acadêmicos) que são utilizados no entendimento de repositórios institucionais. Embora o tópico repositórios institucionais tenha intersecção com o acesso livre à comunicação científica, esta bibliografia se restringe trabalhos relacionais com respositórios institucionais. Acesse esta bibliografia por intermédio do link:

http://digital-scholarship.org/irb/irb.html

A maioria dos textos-fonte foram publicados entre 2000 e o presente momento. Um limitado número de fontes-chave publicados antes de 2000 foram incluídos. Sempre que possível, links são fornecidos para e-prints em arquivos temáticos (repositórios temáticos) e repositórios institutionais.

Lançada ENABLING OPEN SCHOLARSHIP (EOS)

Segundo mensagem de Stevan Harnad, foi lançado hoje, em Liège, Belgica, a Enabling Open Scholarly (EOS).  Veja maiores detalhes na mensagem abaixo:

Uma nova organização para a alta direção das universidades e instituições de pesquisa, foi lançada hoje.

O contexto no qual EOS foi estabelecida, que é de interesse crescente por parte dos governos, financiadores e da própria comunidade de científica, diz respeito à abertura da forma como a pesquisa é realizada e comunicada. Este interesse é complementado por novas práticas de pesquisa e processo que somente podem trabalhar de forma eficaz em um ambiente aberto e colaborativo.

Tão rápido quanto o surgimento de 100 políticas formais (mandatos) sobre Acesso Livre de universidades, institutos de pesquisa e agências de fomento, um grupo de dirigentes seniors de universidades e institutos de pesquisa se reuniu para lançar um novo fórum para promoção de princípios e práticas de bolsas de estudos abertas ou livres.

O objetivo da EOS é promover a concessão de bolsa de estudos e a pesquisa que estamos vendo agora como uma parte natural da “grande ciência” e por intermédio do crescente interesse da comunidade científica no acesso livre, na educação aberta, na ciência aberta e na inovação aberta. Estas, e outras, ‘open’ abordagens, por intermédio da bolsa de estudos aberta vão mudar a forma de fazer pesquisas e de aprendizagem que será realizada no futuro.

A EOS fornecerá, ao ensino superior e às pesquisa em todo o mundo,  informações sobre a evolução, e avisos e orientações sobre a a implementação de políticas e processos de acesso livre, que serão incentivados por meio da concessão da bolsa de estudos aberta. Ele também oferece um fórum de discussão e debate entre os seus membros, tornando-a aberta à comunidade em geral.

A adesão ao EOS é para a alta direção institucional que têm interesse em “ e deseja ajudar a desenvolver o pensamento sobre” estratégias para promover a bolsa de estudos aberta para a academia como um todo e à sociedade em geral.

O sítio da EOS é um recurso aberto a todos. Ele fornece informações, dados e material de orientação sobre questões relacionadas a bolsa de estudos aberta. Em uma área de acesso limitado, os membros podem encontrar anúncios, notícias e debates.

EOS oferece um serviço de proximidade às universidades e institutos de pesquisa “quer sejam membros ou não” que precisam de ajuda, aconselhamento, orientação e informações sobre questões relacionadas à bolsa de estudos aberta. Fazemos isso por intermédio do nosso sítio e também fornecemos, em base individual, informações às instituições que delas necessitarem.

O conselho EOS é composto de pessoas que têm projetado pessoalmente ou instigado os tipos de mudanças em suas próprias instituições que anunciam as vantagens do sistema de comunicação acadêmica aberta do futuro. Agora esta experiência está disponível para outros utilizarem.

O conselho EOS atual compreende:

Bernard RENTIER (Presidente), Reitor da Universidade de Liège, Bélgica
Tom COCHRANE, Vice-Chanceler, Queensland University of Technology, Brisbane, Austrália
William DAR, Diretor-Geral do International Crops Research
Instituto do Semi-Arid Tropics (ICRISAT), Hyderabad, Índia
Stevan HARNAD, Canadá Research Chair, Université du Québec à
Montreal (UQAM), Montreal, Quebec
Keith JEFFERY, diretor de TI e Estratégia Internacional no
Science & Technology Facilities Council, Swindon, Reino Unido
Sijbolt NOORDA, presidente da VSNU, a Association of Dutch Researh Universities
Stuart SHIEBER, James O. Welch, Jr. e Virgínia B. Welch Professores de
Ciência da Computação da School of Engineering and Aplied Sciences na Harvard University e diretor da Harvard’s Office of Scholarly Communication
Ian SIMPSON, Vice-Diretor da Researh and Knowledge Transfer e professor de ciência ambiental da University of Stirling, Reino Unido
Peter SUBER, Berkman Center for Internet & Society, Harvard
University, Cambridge, E.U.A.
John WILLINSKY, Khosla Family, professor de Educação da Stanford University e diretor do Public Knowledge Project na University of
British Columbia e Simon Fraser University, E.U.A.
Alma Swan (Convenor / Coordenadora), Diretora da Key Perspectives Ltd, Truro, Reino Unido

“O mundo da pesquisa científica está mudando e universidades, e outras instituições de pesquisa, devem impulsionar essa mudança e não sentar e deixar que isso aconteça. Tendo início a implementação de mudanças no pensamento e na prática na minha própria universidade, eu quero encorajar os outros na minha posição a participar da discussão e ajudar a conduzir o caminho para um futuro melhor.” disse o professor Bernard RENTIER.

“Nós estaremos chegando a universidades e institutos de pesquisa em todo o mundo para convidá-los a desempenhar um papel ativo na construção de melhores sistemas de bolsas de estudo para o futuro. EOS irá fornecer o fórum ea voz para a comunidade científica sobre temas como ‘bolsa de estudos aberta’ e representa um recurso muito valioso para quem deseja ingressar neste empreendimento”.

“Os benefícios do acesso livre e bolsa de estudos aberta tem sido claramente demonstrado para indivíduos, instituições e sociedade”, disse o professor Keith Jeffery. “EOS vai estar lá para fornecer informações e orientação de quem já teve a experiência de fazer as mudanças necessárias.”

Dr. William Dar disse, “bolsa de estudos aberta beneficia a ciência de todo o mundo, não apenas a do mundo ocidental. Permite o livre fluxo de informações de pesquisa entre o norte e o sul, leste e oeste, contribuindo, de forma eficaz, para o progresso da pesquisa científica. EOS será muito valioso para o avanço deste processo e melhorar a maneira como a ciência é realizada em todo o globo”.

Para mais informações visite o sítio da EOS em:
http://www.openscholarship.org

ou contate Dra Alma Swan:  
  44 1392 8797 02
info@openscholarship.org

Capes promove maior visibilidade da produção científica brasileira

Segundo o Portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de nível Superior (CAPES), esta importante organização que coordena os programas de pós-graduação no Brasil, firmou acordo com a Elsevier, o qual “… vai permitir acesso aos artigos científicos publicados em periódicos da Elsevier por autores vinculados a instituições brasileiras”. Segundo a matéria constante no referido portal:  Desde janeiro deste ano, quando um autor submete um manuscrito para publicação em um periódico da Elsevier, ele tem a opção de escolher se o artigo pode ou não ter seu acesso liberado. Para isso, é necessário que ele esteja afiliado a uma instituição de ensino e pesquisa brasileira e que tenha seu trabalho financiado com verbas públicas. Será a Capes quem vai indicar quais artigos ficarão disponíveis para consulta. A liberação acontecerá após um período, que varia conforme a área do conhecimento da pesquisa publicada.

“O acordo é um reconhecimento da importância da parceria entre Capes e Elsevier no desenvolvimento da Pesquisa no Brasil e busca contribuir para que o País continue alcançando novos patamares de excelência em Ciência e Tecnologia”, afirmou Dante Cid, Diretor Regional de Vendas e Marketing da América do Sul da Elsevier. Segundo ele, a solução vai aumentar ainda mais visibilidade da produção científica brasileira, que estará disponível inclusive para pesquisadores e instituições que não têm acesso ao Portal de Periódicos”

Entendemos que essa iniciativa é de fundamental importância para a implantação do acesso livre no Brasil. Desta forma, parabenizamos a Capes por tal iniciativa.

BDTD ultrapassa a marca das 100 mil teses e dissetações eletrônicas

A Biblioteca digital brasileira de teses e dissertações (BDTD) ultrapassa a marca das 100 mil teses e dissertações eletrônicas texto completo.  Esta marca deve ser creditada ao trabalho incansável de Sueli Maffia, do Gabriel Franklin e da equipe da Unicamp que nos últimos dias fizeram um verdadeiro tour de force para incluir todas as teses e dissertações daquela universidade. A todas as duas equipes os meus agradecimentos. Vale ressaltar que o grande beneficiário desse trabalho é a comunidade científica que ganha o acesso a esse precioso acervo. Um outro fator muito importante a destacar é que esse feito só foi possível porque as duas instituições, Unicamp e Ibict, persistiram e manteve a conformidade com os padrões definidos no âmbito da BDTD.